16 de agosto de 2018

Sociedade J. M. Barrie - Barbara J. Zitwer

Título Original: "The J. M. Barrie Ladie's Swimming Society" | Autor(a): Barbara J. Zitwer | Gênero: Romance | Ano: 2017 | Páginas: 288 | Editora: Novo Conceito | Skoob | Ler um Trecho | Data da Leitura: 08/08/2018

Sinopse: Após passar por altos e baixos na vida, Joey ­ finalmente tem uma grande oportunidade: a empresa de arquitetura onde trabalha decidiu mandá-la para Inglaterra para supervisionar a restauração de uma antiga casa. A Stanway House é o lugar onde J. M. Barrie teria escrito Peter Pan, o livro favorito de Joey. Entretanto, a tarefa se mostra mais difícil do que ela imaginava. Até que um dia, enquanto corria pelo parque, Joey conhece um grupo de alegres octogenárias. Elas são membros da Sociedade de Natação de Senhoras J.M. Barrie. O desafio delas é nadar nas águas geladas do lago. A cada dia de Natal, desde 1864, os membros da Sociedade fazem uma competição ao ar livre. J.M. Barrie era o patrono e deu aos participantes um troféu, agora conhecido como Troféu Peter Pan. Essa sociedade, adorável e divertida, transforma a vida de Joey, e marca o início de uma amizade que a mudará de maneira inesperada. Encontrar o amor é muitas vezes apenas um mergulho em nós mesmos.

O livro conta a historia de Joey que, após muitos anos trabalhando na mesma empresa de arquitetura e por sorte do destino, recebe a grande oportunidade de supervisionar a reforma da casa onde J. M Barrie escreveu Peter Pan, a velha, mas estonteante Stanway House. Durante sua estadia em Londres, Joey conhece a Sociedade J. M. Barrie e alguns moradores um tanto quanto peculiares. Nem todos estão prontos para aceitar a transformação da Stanway House em um suntuoso hotel.
"Acima de tudo, todos os membros deverão ouvir um ao outro com compaixão, ajudando-se mutuamente a enxergar a luz no fim de algum túnel, e a sentir novas possibilidades no coração."
Meu interesse em ler "Sociedade J. M. Barrie" nasceu pela capa e por ser de uma editora que amo muito. Não fazia ideia do que se tratava, pois não costumo ler sinopses de livros que me apaixono pela capa, pois acaba estragando a magia de descobrir apenas durante a leitura sobre o que se trata, mas quando vi que a história tinha referências como Peter Pan e que a personagem principal nutria um amor incondicional pela história escrita por J. M Barrie, me pareceu que o livro me agradaria em muitos aspectos.

Para a minha decepção, logo no início do livro, a coisa que mais me incomodava durante a leitura eram os estereótipos que a autora colocava. Cheguei a achar a leitura bem complicada já que não conseguia entender porque Barbara frisava tanto a magreza da Joey perto de sua melhor amiga que havia engordado com os anos que se passaram e o nascimento dos quatro filhos.

Foi uma tecla tão batida durante um dos capítulos que quase joguei a leitura para o lado e desisti do livro. Cheguei a pensar que a autora e, por consequência a personagem, acabariam se redimindo nas páginas que se seguiriam, mas o livro segue frisando o estereótipo de que mulheres magras são mais bonitas, menos desleixadas e podem vir a ser mais bem-sucedidas por conta disso. Infelizmente, a autora não se redimiu durante o restante do livro.

Achei que o livro ficaria bem firmado na história da reforma da Stanway House e que, entre as histórias interessantíssimas vividas dentro daquela casa durante os anos, a autora desenvolveria os personagens e suas histórias, destacando J. M Barrie é claro, mas dando grande foco à Sociedade J. M. Barrie. Infelizmente, mais uma vez, a autora pecou e focou muito mais em como a vida amorosa de Joey se desenvolveria do que na casa que estava em reforma e na Sociedade de senhoras simpatiquíssimas.

Os personagens, por sua vez, ficaram um pouco rasos e o fato de criarem laços emocionais muito rapidamente e confiarem um nos outros como se fossem amigos de infância, me deixou um pouco incomodada. Inclusive, o romance que nasce do meio para o final do livro me pareceu tão fora do tom natural das coisas que acabou não me cativando em nada. Não consegui torcer por esse casal.

É realmente lamentável que a autora não tenha conseguido evidenciar a Sociedade J. M. Barrie e as histórias encantadoras que aquelas senhoras tinham para nos contar, ainda mais com o subtítulo de "A vida secreta das senhoras da Terra do Nunca", mas sendo seu livro de estreia, esperamos que Barbara possa nos trazer histórias mais profundas e intensas do que esta.

"Sociedade J. M. Barrie" é uma história que tinha tudo para ser incrível, mas que pecou nos clichês cotidianos, transformando um bom livro em uma história superficial e, por vezes, monótona.

_ _ _ _ 


Barbara J. Zitwer é uma agente literária internacional. Ela formou-se na Columbia Film School e, antes de trabalhar no mercado editorial, ela produziu filmes como Vampire’s Kiss com Nicolas Cage. Ela vive em Nova York com o marido e dois cães. "Sociedade J. M. Barrie" é seu primeiro romance.



0 comentários:

Postar um comentário

 
© LuMartinho | 2014 | Todos os Direitos Reservados | Criado por: Luciana Martinho | Tecnologia Blogger. imagem-logo