12 de setembro de 2019

A Cura (2010)


"A Cura" é uma série brasileira escrita por João Emanuel Carneiro e Marcos Bernstein, e dirigida por Ricardo Waddington que foi exibida no ano de 2010 pela Rede Globo. O elenco conta com Selton Mello, Andreia Horta, Juca de Oliveira (o eterno Albieri) e Caco Ciocler nos papéis principais

Eu não tinha muito o que assistir, é claro que opções não faltam quando você tem Netflix e Globoplay, mas eu queria algo mais leve, sem mortes ou tristezas, também não queria ver nada com muita briga. Estava numa época um pouco sensível e só queria assistir por assistir, sabem?

Encontrei "A Cura" no catálogo da Globoplay e já amando Selton Mello e adorando Andreia Horta, achei que era uma boa escolha para passar o tempo.

A série se desenvolve devagar e vai nos contar a história de Dimas Bevilláqua (Selton Mello) que quando criança, foi acusado de ter causado a morte de um amigo, por isso foi enviado para São Paulo para ser educado em um colégio interno. Agora formado médico, Dimas retorna a Diamantina após vinte anos para fazer as pazes com o seu passado e, enfim, encarar seu destino. 

Ao mesmo tempo que acompanhamos Dimas, a série nos mostra a história de Silvério, antepassado de Dimas e sua família que vive no século XVIII. Conhecido como um homem cruel e sem limites, Silvério engana a todos e maltrata escravos enquanto garimpava ouro e pedras preciosas do lugar. 

"A Cura" inicia bem devagar, posso dizer que não acontecem muitas coisas nos primeiros capítulos e você sempre termina um episódio com duas ou três perguntas te incomodando. Segredos não faltam nessa trama.

Com uma temática levemente misteriosa e pitadas de espiritismo dosadas com sabedoria, "A Cura" vai avançando num ritmo gostoso de assistir e a curiosidade do telespectador é aguçada a cada capítulo, nos levando a amar quem odiávamos e odiar quem amávamos.

Nunca imaginei que o personagem de Caco Ciocler fosse me surpreender tanto quanto surpreendeu. Andreia Horta também só evolui com o passar dos capítulos, já o personagem de Selton Mello não tem muita evolução durante a série, na verdade ele é bem linear, mas acredito que essa era a intenção com relação ao seu personagem. 

O último capítulo deixa muitas perguntas em aberto e um gancho para a segunda temporada que chegou a ser cogitada pela emissora, mas acabou sendo cancelada pois os autores, o diretor e o elenco já tinham outros projetos em mente, o que é uma pena.

No fim, gostei muito de como a série se desenrolou e da maneira como as verdades foram surgindo, revelando que nem sempre aqueles que consideramos heróis tem mesmo algo de heroico para mostrar.

0 comentários:

Postar um comentário

 
© LuMartinho | 2014 | Todos os Direitos Reservados | Criado por: Luciana Martinho | Tecnologia Blogger. imagem-logo